"O amor não envergonha, não rejeita. O amor incita a crescer, inovar, criar.
O amor transforma, aflora sentimentos nobres".







 

terça-feira, 13 de setembro de 2011

De Villa-Lobos ao Samba -Jade da Rocha

        Jade da rocha, Maestro João Carlos Martins e Music Critic Gianluigi Mattietti

                                    Jade da Rocha e Violinista Felipe Santarelli


Fort Lauderdale- 13 de Setembro 2011

O Broward Center of Performing Arts de Fort Lauderdale viveu momentos de glória com a apresentação do Concerto “De Villa-Lobos ao Samba” sob a regência e direção artística do Maestro João Carlos Martins juntamente com a Bachiana Filarmônica Orchestra SESI-SP. A orquestra composta de “77” incluindo os nove percussionistas da Escola de Samba Vai-Vai contando com a participação do tenor Jean William, Elisa Fukuda interpretando concerto para 4 violinos de Vivaldi juntamente com Cláudio Micheletti , Ricardo Takahashi e Lucas Targino Farias de 12 anos de idade e participação especial de Mateus Araujo. Comuniquei no Facebook e Twitter “O teatro está lotado, a orquestra vai entrar agora.”




O programa começou interpretando peças do compositor Antonio Vivaldi - Concerto for four Violins in B Minor, Op.3, n º 10; Allegro, Largo-Larguetto-Largo, Allegro . Neste instante a platéia como se estivesse em transe, entrou em sintonia com a orquestra. Dava-se a impressão de que cada ato da orquestra foi ensaiado com a platéia. A emoção tomou conta a cada movimento do ritmo frenético que o Maestro João Carlos Martins transfere à cada partitura. No repertório, J.S.Bach – Orchestral suite n º 3 in D major ; Ouverture, Aria, Gavotte I and II, Bourée, Gigue. Uma viagem ao túnel do tempo; é como se fizéssemos parte da orquestra. Entre aplausos incessáveis o maestro anuncia a intermissão. De volta ao palco, o Maestro João Carlos Martins comenta que aos 62 anos de idade após a carreira de renomado pianista, ele começa tudo novamente e desta vez, como Condutor. A vida do maestro é cheia de surpresas, incidentes e cirurgias. Uma das consequências foi a perda de movimento da mão direita que ao invés de encerrar a carreira de pianista, ele continuou a tocar o piano com a mão esquerda e um dedo da mão direita. Na ocasião, o New York Times aclama João Carlos Martins : "Maestro Martins vive uma vida de fama, desafio, tenacidade e triunfo suficiente para encher um livro de memórias vivas".

A força e energia de João Carlos Martins é fascinante. A platéia estava sedenta de cultura e em sua bagagem João Carlos Martins e a Bachiana Filarmônica Orchestra trás o folclore brasileiro, as melodias de Villa-Lobos , a escola de samba Vai-Vai contracenando com a orquestra entre a Melodia Sentimental, da Floresta da Amazonia de Villa-Lobos e Mateus Araujo; Evocação de Villa-Lobos e Almeida na voz do Tenor Jean Willian deixando a platéia boquiaberta e de coração na mão. Inacreditável a interpretação de Trenzinho do Caipira – Bachiana Brasileira n º 2 de Villa-Lobos e Mateus Araujo e Mourão de Guerra Peixe e Mateus Araujo e Prelúdio, Fuga e Samba inspirada “A Música Venceu” de Mateus Araujo do qual foi o samba enredo da Vai-Vai 2011 em homenagem a João Carlos Martins.

Como em um coral para a orquestra, cantamos todos juntos quando interpretaram Trem das Onze de Adoniran Barbosa - o teatro entrou em um frenesi interminável . Parecia um grito de liberdade quando o Hino Nacional Brasileiro foi  orquestrado juntamente com os percurssionistas da Vai-Vai; puro samba. Uns choravam, outros assobiavam, cantavam, gritavam e por três vezes consecutivas o maestro volta ao palco. Nos corredores do teatro e na recepção/bar, as pessoas se misturavam e trocavam comentários de súbito extase.
Frequentadora assídua do Broward Center desde a sua fundação em 1991, tive a satisfação de presenciar este momento de emoções mescladas com a cultura brasileira até então nunca visto antes com tanta intensidade.
Ainda anestesiada com a apresentação de João Carlos Martins e Bachiana Filarmônica Orchestra SESI-SP no Broward Center. Momentos mágicos!!!





Nenhum comentário:

Postar um comentário