"O amor não envergonha, não rejeita. O amor incita a crescer, inovar, criar.
O amor transforma, aflora sentimentos nobres".







 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

A Fronteira - O filme by Jade da Rocha

A Fronteira - O filme

By Jade da Rocha
Posted Wednesday, November 23, 2005
O Diretor de Cinema Roberto Carminati, 28 anos, é hoje considerado a maior promessa do cinema brasileiro com o lançamento a nível internacional do filme “A Fronteira”.Em entrevista exclusiva a coluna PLUS, Jaci Carminati, pai de Roberto Carminati e Produtor Executivo do filme “A Fronteira”, nos conta os detalhes desta façanha que mostra a realidade na vida dos imigrantes brasileiros que nas últimas décadas se transformou em um “mercado negro” de passagem entre México e Canadá, no qual na maioria das vezes correm risco de vida na tentativa de viver nos Estados Unidos.....

PLUS - Como surgiu a idéia do filme “A Fronteira”?
Jaci Carminati - Tudo começou através da idéia para a tese de mestrado em Mídia/Cinema/ TV do Roberto na Emerson College de Boston. A partir daí começou uma pesquisa juntamente com o ator Márcio Rosário em torno do assunto tão polêmico tanto no Brasil como nos Estados Unidos, e sentiu a necessidade de retratar esta dor, esta força e garra de vontade de vencer em terras estrangeiras, e os problemas que são gerados desde a travessia eté a tentativa de legalização perante a imigração, e foi dentro destes parâmetros que Roberto Carminati construiu a base do filme, que é uma mistura de ficção e histórias reais.

PLUS – Vocês contaram com algum apoio ou patrocínio?
Jaci Carminati – É uma produção independente e pudemos contar com o apoio da Emerson College de Boston,o qual cedeu os equipamentos, e no Brasil pudemos contar com o apoio da Eletrobrás para a masterização do som.

PLUS – Qual foi o valor do investimento?
Jaci Carminati – Tivemos um corte significante em gastos pelo fato de contarmos com o apoio da Emerson College e da Eletrobrás, e conseguimos fechar em torno de $140.000,00

PLUS – Parte do filme foi filmado na Fronteira do México; foram quantos dias de filmagem na fronteira?
Jaci Carminati – A montagem começou no final de 2001. No começo de 2002 começaram a filmagem na fronteira em El Passo, num total de 26 dias


PLUS – Quantos atores filmaram na fronteira naquele período, e quantos figurantes atuaram no filme?
Jaci Carminati – Foram 60 atores na fronteira, sendo o total, no filme em torno de 100 figurantes.

PLUS – E a Trilha Sonora?
Jaci Carminati – A Trilha Sonora ficou nas mãos do carioca Zeca Barros, que é formado em Música pela Berkeley University (EUA).

PLUS - A Marina Elali, que é hoje considerada uma das melhores cantoras do Brasil, tem participação especial no filme...
Jaci Carminati – A Marina Elali é a essência musical, com sua doce voz... e também uma das aquisições chaves do filme, o qual conta com interpretação e composição da estrela que participou do programa FAMA, e do último capítulo da novela América, interpretando música do Rei Roberto Carlos, tema da personagem “Sol” ( Déborah Secco). Foi também a estrela do evento promovido pelo Banco Real em São Paulo, e a música "Você " é uma das músicas mais tocadas no Brasil. Ela acabou de lançar o CD “ Marina Elali ”.
 
PLUS – Além da Marina Elali, o ator Gilberto Torres é uma das principais estrelas do filme...
Jaci Carminati – O Gilberto Torres faz o papel de Mauricio, que trabalha com marketing no Brasil, e pelo fato de estar desempregado, se vê pressionado a cruzar a fronteira do México na esperança de um futuro melhor, ao lado da esposa e filha que já residiam nos Estados Unidos. Ele também teve participação na novela “Terra Nostra”, entre outras...

PLUS – O filme é em português com legenda em inglês?
Jaci Carminati – Sim. Não foi nada fácil, e as próximas impressões (do DVD) terão a opção em Espanhol. Acrescentando que o filme também conta com atores americanos.

PLUS– Jaci, o que mudou na sua vida por ser Produtor Executivo do filme “A Fronteira”?
Jaci Carminati – (risos) Está me fazendo viajar muito, e com isto conhecer lugares e pessoas diferentes. O filme já se encontra nas principais locadoras de vídeo dos Estados Unidos, e em praticamente todas as cidades onde se encontram brasileiros, você pode adqüirir o DVD “A Fronteira”. Contamos hoje com 6 distribuidoras que cobrem os Estados Unidos, e agora começa a etapa de lançamento no Brasil. O Filme, que é de excelente qualidade, é produzido pela Sony.
 
PLUS – O Diretor Roberto Carminati chegou a fazer parte da novela “América”?
Jaci Carminati - O Roberto trabalhou nos dois primeiros meses da novela “América”, na equipe do Jaime Monjardim, e foi uma das bases da novela pela sua experiência.

PLUS– “A Fronteira” ganhou vários prêmios...
Jaci Carminati - O primeiro foi recebido em 2003, em New York, no Madison Square Garden, durante o “Latin USA Film Festival”. O segundo foi o prêmio “Best Cultural Film”, entregue pela “Amazon Factory”, durante o “NY Brazil Film Festival”. O filme também acabou de ser selecionado no “Goldie Film Award” entre os 10 melhores filmes culturais estrangeiros pelo “Cine Vue” de Nova York.

PLUS– Qual a mensagem, em sua opinião, que o filme tenta passar aos brasileiros?
Jaci Carminati – Serve como uma alerta aos imigrantes que vêm aos Estados Unidos através da fronteira, e os perigos que enfrentam. Muitas pessoas realmente arriscam suas vidas em busca do sonho de viver na América. Será que vale a pena?
PLUS– Ouvi dizer que há um novo projeto rodando?
Jaci Carminati – É verdade sim (risos) Márcio Rosário, que é formado pela Actor’s Studio nos Estados Unidos, e pela American Film Institute, já começou as filmagens de “Segurança Nacional” de Roberto Carminati e Daniel Ortiz; longa-metragem que aborda a questão da soberania brasileira, e o procedimento do governo brasileiro em relação às fronteiras do país.
Já conta com o apoio do Ministério da Aeronáutica, incluindo o avião presidencial nas filmagens, sendo que pela primeira vez na história o presidente brasileiro será um presidente negro, interpretado pelo consagrado Milton Gonçalves. Também estão no elenco atriz Cristiane Torlone , Thiago Lacerda, Leonardo Carvalho, entre outros.
PLUS – A PLUS parabeniza a equipe do Filme “A Fronteira”, que já é sucesso consagrado a nível internacional, pela garra de realizar uma produção independente, e festeja juntamente com todo o planeta o êxito desta produção. Antecipamos também parabenizações antecipadas pelo certo sucesso de “Segurança Nacional”.
A hora é agora!
Jaci Carminati – Muito obrigado.

By Jade da Rocha

Sinopse

O roteiro do filme “A Fronteira” foi baseado em dados reais e na experiência de vários brasileiros que se aventuraram a entrar nos Estados Unidos pela fronteira com o México. O filme, que mistura realidade e ficção, conta a história de Maurício, um profissional de marketing, que desempregado, parte para os Estados Unidos se arriscando pela fronteira com o México, no intuito de encontrar sua mulher e filha que já vivem naquele país.
Submetendo-se a um esquema sub-humano de uma organização especializada no tráfico de imigrantes, a vida de Maurício se cruza com a de outros brasileiros entre elas a de Paulo e sua família que, desiludido com o Brasil, tenta a travessia na ilusão de ter mais oportunidades.
Depois de passarem por privações, violência de todos os tipos e constrangimentos, Maurício e um grupo de brasileiros consegue, finalmente, chegar aos Estados Unidos. Inicia-se, aqui, outra história; a luta pela sobrevivência num país que utiliza mão de obra especializada no subemprego. As chances de sobrevivência de forma digna se tornam mais complicadas por dívidas pré-adquiridas com os coiotes e pela exploração de outros brasileiros, também envolvidos nos esquemas de tráfico de imigrantes.
Fluente em inglês, Maurício logo encontra oportunidade de emprego no comércio local, onde conhece o dono de uma construtora que o convida a mudar de emprego. Sem os documentos necessários, Maurício se utiliza dos serviços de uma brasileira especializada na confecção de documentos falsos. Surge à oportunidade que muda a vida de Maurício e lhe confere estabilidade e meios de sustentar sua família. No entanto, a personagem continua a se questionar sobre as vantagens e desvantagens dos riscos corridos e da “mudança” de vida.
Com uma formação mais modesta e sem o domínio do inglês, a história de Paulo e sua família corre em paralelo a de Maurício, apresentando maiores dificuldades e traumas, iniciados já na travessia. Maria, mulher de Paulo, é estuprada na presença do filho, pelos coiotes que realizavam a travessia de seu grupo pela fronteira. Este fato abala a relação de Paulo com sua esposa e cria fortes traumas no filho do casal. Além disso, Paulo se vê envolvido em dívidas com os coiotes, a quem não consegue pagar e sofre ameaças de espancamento e morte. Paulo e sua família são deportados para o Brasil e Maurício, separado de sua esposa, questiona a vida nos Estados Unidos.
O fio condutor da história é a máfia que movimenta milhões de dólares no tráfico e exploração ilegal de material humano. No “A Fronteira” esse esquema é revelado, em detalhes, aos expectadores, muitos deles ainda sonham em cruzar a fronteira.
O DVD pode ser adquirido em lojas brasileiras, ou online no seguinte endereço: http://www.afronteira.com/portugues/sinopse.php

*Artigo publicado por duas vezes consecutivas na Revista Mundo em Estilo ,  no Blog da Maria Elali e http://www.jadereflections.com/

Para ler o artigo em outras publicações, clicar nos links abaixo:


http://marinaelali.15.forumer.com/a/o-sucesso-do-filme-quota-fronteiraquot_post67.html

http://www.jadereflections.com/Artigos/Artigofotos/A_Fronteira.htm